28/01/2021

Mudanças climáticas e predadores de topo.

 

As mudanças climáticas acarretam alterações físicas e biológicas nos oceanos em todo o mundo, e pouco se sabe sobre os efeitos dessas mudanças em predadores de topo.

Neste estudo, análises endócrinas de indivíduos de baleia jubarte ( Megaptera novaeangliae)  conhecidos ao longo de 15 anos (2004 a 2018) foram combinados para compreender como o sucesso reprodutivo de um predador de topo pode ser afetado pelas mudanças climáticas.

Amostras de biópsia de gordura ( n = 185) de fêmeas de baleias jubarte do Golfo de St. Lawrence, Canadá, foram usados ​​para investigar a variação nas taxas de gravidez por meio da quantificação de progesterona. 

As taxas anuais de gravidez mostraram uma variabilidade considerável, mas não foram detectadas grandes mudanças durante o estudo. No entanto, um total de 457 avistamentos de fêmeas com e sem filhotes foram registrados, e mostraram que as taxas anuais de parto diminuíram significativamente. 

A probabilidade de observar fêmeas com filhotes estava relacionada às condições ambientais favoráveis ​​no ano anterior –  medido pela biomassa do estoque de peixes (arenque – Calanus spp.) abundância de copépodes e magnitude da floração do fitoplâncton. 

Aproximadamente 39% das gestações identificadas não tiveram sucesso ao longo dos 15 anos, e a taxa média de gravidez anual foi maior do que a taxa média de parto anual em ~ 37% e ~ 23%, respectivamente. 

Os resultados sugerem que o declínio no sucesso reprodutivo pode, pelo menos em parte, estar associado ao fato das fêmeas serem incapazes de acumular reservas de energia necessárias para manter a gravidez e / ou atender às demandas energéticas da lactação em anos de menor disponibilidade de presas. O declínio nas taxas de parto ao longo de um período de grande variabilidade ambiental pode indicar que essa população tem resiliência limitada a tais mudanças no ecossistema.

Título: Declining reproductive success in the Gulf of St. Lawrence’s humpback whales (Megaptera novaeangliae) reflects ecosystem shifts on their feeding grounds.

Autores: Joanna L. Kershaw  Christian A. Ramp  Richard Sears  Stéphane Plourde  Pablo Brosset  Patrick J. O. Miller  Ailsa J. Hall

https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/gcb.15466

#VIVACiência

#VIVAMamíferosAquáticos

#VIVABaleiasGolfinhosecia

Ir para o topo